Buscar primeiro o reino de Deus

Na Bíblia, Deus revela-se como um Ser disponível para se relacionar com o Homem. No ínicio, quando Deus criou o ser humano, à Sua imagem e semelhança, Ele o fez, de forma que nós nos viéssemos a relacionar com Ele e adorá-lo. No livro de Génesis, no capítulo 3, nos versículos 8 e 9, podemos perceber que depois da criação do Homem, era comum que o Criador passeasse no Jardim do Éden e procurasse Adão, de modo a relacionar-se com Ele.

Quando o pecado entrou no mundo, essa comunicação foi corrompida, até que Deus enviou o seu único Filho, para que voltassemos a ter acesso livre ao Pai.

Hoje, nós temos acesso a uma relação privilegiada com Deus: temos acesso à Palavra de Deus – pudemos estudá-la e experimentá-la na nossa vida diariamente. No entanto as pessoas centram a sua relação nas necessidades que sentem.

Deus deixou de ser o centro, para que passasse a ser a necessidade, o mais importante, nesta relação e isso, transporta-se para a Igreja – muitos buscam algo que precisam, em vez de buscar primeiro o Reino de Deus.

Em Mateus 6:33 diz: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. Quando buscamos primeiro o Reino de Deus, devemos centrar a nossa adoração em Deus. Devemos adorar Deus, não por aquilo que Ele dá, mas por aquilo que Ele é – esta deve ser a nossa maior prioridade, no nosso dia-a-dia, assim como quando vamos à Igreja.

Ao buscar primeiro Deus e a Sua Justiça, ao louvarmos Deus, na Sua verdadeira essência, ao adorarmos Deus, em espírito e em verdade, sem qualquer tipo de interesse, Deus revela-se também àqueles que o buscam. Então, quando vamos à Igreja, devemos deixar as necessidades à porta. Não digo para nos anularmos, mas sim para nos esvaziarmos de nós mesmos – deixarmos os nossos fardos e todo um acumular de cargas, do nosso quotidiano, de lado, e fluirmos na presença do Pai – devemos ir directamente ao que interessa, devemos buscar o coração de Deus, adorando-o.

No entanto, a passagem bíblica também diz, “e todas estas coisas vos serão acrescentadas”; isto quer dizer, que quando buscamos Deus, na sua verdadeira essência, Ele se fará presente em nós. Isso é a lógica de uma relação: temos que dar e não apenas receber. Na medida em que adoramos Deus e que ansiamos por conhecê-lo mais, Ele nos transporta para um patamar cada vez mais elevado, isto porque nos conduz a uma dimensão profunda de adoração.
Não podemos apresentar aos outros, alguém que não conhecemos. Para falarmos de Deus, a outras vidas, devemos conhecê-lo na sua essência, devemos saber quem é Deus. Nessa medida, outros vão querer conhecê-lo, também.

Que este seja o nosso propósito – conhecer Deus e criarmos uma relação profunda com Ele. Para isso, é necessário buscar primeiro o seu Reino.

Telmo Neto

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s