Arqueologia certifica existência da cidade de Ai, citada por Josué

Arqueologia certifica existência de Ai, cidade que cita Josué
Um pequeno amuleto achado ao norte de Jerusalém confirma a autenticidade de uma cidade mencionada no Livro de Josué de cuja existência se duvidava.
Um pequeno amuleto achado enquanto faziam-se escavações nas ruínas da fortaleza de Khirbet o- Maqatir , 9 km ao norte de Jerusalém confirma a autenticidade de uma cidade mencionada no Livro de Josué de cuja existência se duvidava.Uma equipe dirigida pela Associação de Investigação Bíblica (ABR, siglas em inglês) descobriu em uma gruta subterrânea, as ruínas de uma casa e mais de 100 moedas e um objeto de menos de duas polegadas em forma de escaravelho.Segundo um relatório publicado por ABS, dito objeto é uma peça decorativa que provavelmente se usou em um colar. Tem sido denominado escaravelho pela forma de besouro, inseto que os antigos egípcios veneravam porque o relacionavam com o deus sol.Este besouro tem inscrições que levam a concluir que o objeto provavelmente pertenceu ao último rei de Ai. Determinou-se que esta peça e os demais os objetos encontrados nesta escavação datam do final da era de bronze, entre 1550 e 1450 aC, período que concorda com o tempo do narrado no livro de Josué.

Considerado como a descoberta arqueológica mais importante de 2013, o besouro, junto com outros objetos encontrados em Khirbet o-Maqatir, estarão expostos no Museu da Universidade Baptista de Houston.

Textos sagrados

A história que menciona a cidade de Ai ao ser conquistada pelos israelitas está no capítulo 8 do Livro de Josué. No entanto a localização desta cidade até agora não tinha sido demonstrada com o que alguns duvidavam de sua existência real. Apesar de tudo, na zona já se tinham encontrado algumas evidências que apontavam a que esse era o lugar onde a cidade de Ai tinha estado localizada, ainda existiam dúvidas para a comunidade científica. Com esta última descoberta tem-se a certeza de que este é o lugar de seu assentamento arqueológico.

Segundo o Dr. Henry Smith Jr., diretor de ABR: “Nossa tese é que a fortaleza [de Ai] foi destruída ao final da Idade de Bronze. Tudo isto baseado na evidência arqueológica encontrada… A Biblia relata que a cidade de Ai foi invadida no final do século 15 aC e destruído pelos israelitas. O besouro encontrado coincide e apoia esta afirmação”.

“Muitas descobertas arqueológicas estão diretamente relacionados com as Escrituras e confirmam a historicidade do relato bíblico”, afirma o material publicado pelo Abr.

Fonte: Protestante digital.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s