Chamada para servir

Not_14_08_14_Refugiados_Iraque

Crianças, mulheres e homens Yazidis (uma minoria religiosa perseguida pelo “Estado Islâmico”) que conseguiram sair das montanhas sitiadas de Sinjar. Foto: UNICEF/Khuzaie

 

 

Em nota publicada no dia 08 de agosto, a Aliança Evangélica Mundial (WEA – sigla em inglês) condenou os ataques que cristãos e outros grupo minoritários vêm sofrendo de militares islâmicos no Iraque.

“Nós condenamos o terrível mal que está sendo cometido contra comunidades minoritárias em geral e, em particular, aos cristãos que estão sendo perseguidos por militantes islâmicos no chamado ‘Estado Islâmico’”, disse o Dr. Geoff Tunnicliffe, Secretário Geral da WEA. “Não pode haver nenhuma justificativa, qualquer que seja, que explique essa perseguição indiscriminada de uma comunidade que tem vivido naquela região tempos antes da chegada do Islã, e que tem consistentemente contribuído para o bem-estar de sua vizinhança, sejam quais forem as suas convicções religiosas.”

“Esse é um momento em que pessoas de todo tipo de fé devem se unir contra tão desumana e violenta opressão,” ele acrescentou.

A nota diz ainda que, por séculos, cristãos têm vivido no Oriente Médio como cidadãos de segunda classe com uma legislação definida, podendo manter sua identidade cristã, sem, no entanto, possuir igualdade de direitos. No Iraque, sua situação era, comparativamente, mais segura durante o regime autocrático de Saddam Hussein e, em vários casos, cristãos e muçulmanos viveram pacificamente lado a lado. Contudo, é relatado que nos últimos dez anos a população cristã no país diminuiu drasticamente de 1,5 milhões em 2003, para apenas uns milhares hoje, uma vez que têm estado sob pressão e sido sujeitados a uma vingança intencional e a assassinatos.

“A WEA se solidariza com esses companheiros cristãos e orienta toda a comunidade internacional, da mesma forma a Igreja global, para que se posicionem a favor dos perseguidos, não só em palavras, mas também em ação”.

“Mais urgentemente eles precisam de proteção, segurança e ajuda humanitária para os milhares de refugiados que escaparam com pouco mais que as roupas do corpo”, disse Tunnicliffe. “E, por favor, junte-se a nós em oração contínua por nossos irmãos e irmãs no Iraque e por toda aquela região, para que haja paz e liberdade religiosa para todos.”

Cerca de 1,5 mil yazidis e cristãos podem ter sido submetidos à escravidão sexual, segundo relatos recebidos pelas Nações Unidas.

Ainda segundo a ONU, ao todo, existem mais de 1,2 milhão de deslocados internos no Iraque, incluindo uma estimativa de 700 mil na região do Curdistão, que já abriga cerca de 220 mil refugiados sírios.

O que é a WEA?
Mais de dois bilhões de cristãos no mundo, hoje, são representados por 3 Grupos da Igreja Mundial. A Aliança Evangélica Mundial (WEA) é uma delas, servindo e representando mais de 600 milhões de evangélicos. Fundada em 1846 para unir evangélicos em todos o mundo, a WEA reúne 7 regionais e 129 Alianças Evangélicas, e mais de150 organizações associadas. A missão da WEA é falar com voz confiável, equipar membros e líderes para impactos globais e conectar seus membros e outros para ações comuns para o avanço do Reino de Deus. Para mais informações escreva para wea@worldea.org ou visite a página Worldea.org

— Com informações da WEA. Tradução voluntária: Maisa Haddad.

Fonte: Ultimato.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: