Há distracções que são fatais

Distracção fatal

Enquanto Jesus conversava com Lázaro e Maria o adorava, Marta distraiu-se.

Lucas diz que Marta recebeu Jesus em sua casa, pelo que supõe-se que ela seria uma viúva, que tinha herdado a casa do marido, pois se a herdasse dos pais, a casa seria só de Lázaro, de acordo com as leis dessa época em que as filhas só eram herdeiras se não houvessem filhos varões. Talvez Lázaro fosse o mais novo dos irmãos, ainda jovem, e por isso não tenha sido sequer mencionado por Lucas.

As duas irmãs – Marta e Maria – representam dois tipos de crentes, duas maneiras de seguir Jesus, que ainda hoje vemos.

A reflexão desta manhã, na Jubileu, foi baseada nos relatos dos Evangelistas João e Lucas, do episódio de Marta e Maria, na visita de Jesus à sua casa, depois da ressurreição de Lázaro. Mas não desprezemos a figura de Marta. Ressalve-se que ela não era uma pessoa desligada ou insensível. Era uma mulher de fé (João 11:17-27). Marta estava a ser fiel aos costumes da época que mandavam receber bem uma visita estimada. Marta queria acolher Jesus da melhor forma, e por isso não parava um instante.

Apesar disso, a maior falha quando recebemos uma visita é não lhe darmos a devida atenção. De tanto querermos recebê-la bem em nossa casa, acabamos por deixar a pessoa para segundo plano…

O servir de Marta, e o adorar Jesus e escutar a Sua Palavra, de Maria, precisam de se complementar na nossa vida cristã.

Mas o grande problema de Marta foi ter passado ao lado duma oportunidade tremenda e irrepetível. Depois disto, Jesus entraria em Jerusalém e iria à cruz. Podemos imaginar como Marta se arrependeu de não ter estado mais perto de Jesus, quando soube da sua prisão…

A distracção de Marta foi fatal. Não deixes passar a tua oportunidade, para que não te venhas a arrepender mais tarde. Por vezes as pessoas arrependem-se amargamente de não ter passado tempo com os que amam, quando podiam. Um dia vão querer e já não podem.

O mesmo acontece com Jesus. O recado de Marta a Maria, algum tempo antes, tinha sido este: “O Mestre está cá e chama-te! Ela, ouvindo isto, levantou-se logo, e foi ter com ele.” (Jo 11:28-29). Maria atendeu ao convite, mas Marta, afinal, passou ao lado… Sejamos mais do que Martas, sejamos Marias.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s