Chamada para servir

 

Concluímos ontem, na nossa celebração de domingo, o estudo sobre as bem-aventuranças, com os pacificadores (não pacifistas) e os perseguidos (por causa da justiça do reino), de acordo com Mateus 5.

Pacifista é o que defende a paz e o desarmamento como programa político, normalmente como forma de ganhar vantagem sobre uma força bruta ou muito superior (Ghandi, na Índia colonial britânica), ou então como forma de desarmar um inimigo bem armado (guerra fria).

Já o pacificador não defende a paz por razões políticas, mas faz a paz por motivos espirituais. O pacificador, de que Jesus fala, inspira-se em Rm 5:1: “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo”. Os que se reconciliaram com Deus, passam a ter paz com Deus, e agora esforçam-se, mediante o testemunho de vida, para levarem outras pessoas, mesmo os seus inimigos, à paz com Deus.

Assim como Deus é “Deus de paz” (Hb 13:20) e Cristo o “príncipe da paz” (Is 9:6), os pacificadores no reino serão reconhecidos e devidamente honrados.

Efésios 2:13-16: “Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, e pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.”

Parece incrível que os humildes, os que choram, os mansos, os misericordiosos, os limpos de coração, os pacificadores, sejam odiados pelos homens. São perseguidos simplesmente por sustentarem os padrões divinos de verdade, justiça e pureza, recusando ajustar-se ao paganismo ou a curvar-se perante os ídolos que os homens erguem como substitutos de Deus.

Não há forma de ser amigo do mundo e ao mesmo tempo agradar a Deus. Portanto, a possibilidade de o crente ser hostilizado por causa da fé é perfeitamente previsível. Aconteceu exactamente o mesmo com os profetas do Antigo Testamento que profetizaram o reino e proclamaram o seu carácter de justiça.

Lucas 6:26: “Ai de vós quando todos os homens de vós disserem bem, porque assim faziam seus pais aos falsos profetas.”

Esta mensagem de Jesus Cristo era contra-cultura e contra-corrente. E continua a ser ainda hoje. O mundo da fé cristã é uma espécie de mundo às avessas. Por isso, não nos conformemos com este mundo.

Depois do culto teve lugar um almoço de convívio, no salão social da igreja, onde também se cantou os parabéns aos aniversariantes do mês.

SDC17426 sdc17442 (2)SDC17439 SDC17446 SDC17447 SDC17448

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: